Subscreva a Newsletter da Igreja Lusitana
.

Comunicado do Primates Meeting
Jordânia, 13 a 15 de janeiro de 2020

Glória a Deus nas maiores alturas e paz na terra entre os homens a quem ele quer bem.
Saudações em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.

  1. Os Primazes da Comunhão Anglicana estiveram reunidos de 13 a 15 de janeiro de 2020 na Jordânia, a convite do Arcebispo de Canterbury, o Reverendíssimo e Muito Honorável Justin Welby, e foram hospedados pela Diocese Episcopal de Jerusalém e seu Arcebispo, o Reverendíssimo Suheil Dawani;
  2. Nosso encontro foi fundamentado em oração, no sacramento da Eucaristia e, através do estudo da Bíblia, no compartilhar os tesouros da palavra de Deus. Regozijamo-nos com a unidade expressa ao compartilharmos juntos a Santa Comunhão e em nosso último ato conjunto de adoração renovaremos nossas promessas batismais no rio Jordão, no local associado ao batismo de Cristo;
  3. O local da nossa reunião foi de profundo significado. Nós nos reunimos na Jordânia, nas terras da Bíblia. Estávamos perto de Jerusalém, onde Jesus morreu e ressuscitou. No final de nossa reunião faremos peregrinações em grupos a lugares como o Monte Nebo, onde Moisés vislumbrou a Terra Prometida, a Jerusalém e a Belém. Durante nosso tempo juntos estivemos conscientes da longa história do cristianismo nesta região e das pressões que atualmente os cristãos enfrentam no Oriente Médio. Tivemos o prazer de conhecer e receber as saudações de Sua Beatitude Teófilo III, Patriarca da Igreja Ortodoxa de Jerusalém e continuamos a ‘orar pela paz de Jerusalém’ (Salmo 122. 6). Foi nosso privilégio ser recebido em audiência por Sua Majestade o Rei Abdullah II da Jordânia. Sua Majestade falou enfaticamente de seu compromisso em permitir que pessoas de diferentes religiões possam conviver apesar de suas diferenças e de seu apoio às comunidades cristãs da região. Também agradecemos pela calorosa hospitalidade da família Salfiti, que nos recebeu em sua casa em Amã;
  4. Ao nos reunirmos como primazes estávamos conscientes das tensões existentes na Comunhão Anglicana. No entanto, também estávamos profundamente conscientes do Espírito Santo em nosso meio, levando-nos a caminhar juntos. Ouvimos testemunhos convincentes do Primaz do Nippon Sei Ko Kai (Igreja Anglicana no Japão) sobre o dom da reconciliação entre povos e nações e deixamos a reunião satisfeitos por estarmos aqui;
  5. Estiveram presentes os primazes de 33 das 40 províncias. Lamentamos a ausência dos três primazes que optaram por não comparecer e dos quatro que, em virtude de vacância, doença ou outra dificuldade, não puderam comparecer. A ausência de colegas sempre nos causa aflição;
  6. Pudemos dar as boas-vindas a doze novos primazes que participavam deste encontro pela primeira vez; acolhemos em nosso meio o primaz da recémformada Província do Chile; e nos despedimos daqueles cujo mandato estava chegando ao fim. Ao nos reunirmos, recebemos notícias de que o Reverendíssimo Dharmaraj Rasalam, Bispo de Kerala do Sul, havia sido eleito Moderador da Igreja do Sul da Índia. Asseguramos a ele nossas orações ao assumir esse novo ministério e esperamos recebê-lo em nossa próxima reunião. Aprovamos a formação da nova Província de Alexandria, que engloba o Egito, o Norte e o Corno da África, e notamos progressos em direção a uma Província no Sri Lanka;
  7. Quando nos reunimos procedentes de todo o mundo, trazemos nossas variadas situações conosco e nos dispomos a compartilhar e orar pelos países e igrejas de onde viemos. Em várias partes do mundo, os cristãos enfrentam grandes pressões que tornam a vida e o ministério cristãos difíceis e, às vezes, insuportáveis. Nós somos, como um corpo, fortalecidos pela resiliência e fidelidade desses nossos irmãos e irmãs. Como primazes expressamos nossa sincera oração por paz, justiça e reconciliação em todo o mundo e lembramos particularmente do povo do Sudão do Sul, Sudão, República Democrática do Congo, Hong Kong, Bolívia e Chile. Expressamos nossa preocupação pelo povo da Austrália em meio aos incêndios e continuamos a orar por todos os afetados pelas migrações e deslocamentos na América Latina e em outros lugares. Observamos com preocupação a desapropriação do Edwardes College pelo governo de Khyber Pakhtunkhwa, do Paquistão. Trata-se de uma fundação cristã com mais de um século e instamos o governo a dialogar com a Diocese de Peshawar, Igreja do Paquistão, com vistas a restituir a administração do Colégio às autoridades da Igreja;
  8. A salvaguarda de crianças e adultos vulneráveis continua sendo um assunto de grande preocupação. O fato de ocorrer abuso no passado e no presente é motivo de dor e arrependimento constantes. Ouvimos um relatório sobre o progresso dos trabalhos da Comissão por uma Igreja Segura. Nos arrependemos daqueles momentos em que a Igreja foi e tem sido culpada e falhou em proteger aquelas pessoas confiadas aos seus cuidados. Reafirmamos nosso compromisso de ouvir e trabalhar com todos os sobreviventes de abuso e a nossa determinação em proporcionar um ambiente seguro em nossas igrejas;
  9. Ouvimos relatório e elogiamos o trabalho da Rede Ambiental da Comunhão Anglicana, e vemos que a mudança climática não é uma ameaça futura, mas, para muitos no mundo de hoje, uma realidade presente e vivida;
  10. Reafirmamos nosso compromisso com o evangelismo e endossamos o trabalho da nova Comissão Anglicana de Plantio de Igrejas;
  11. Concordamos que todas as igrejas membros devem contribuir para o Orçamento Inter Anglicano de acordo com seus meios e recomendamos a transição para novos arranjos visando determinar as contribuições das igrejas membros;
  12. Em 2016, o Primates´ Meeting (Encontro de Primazes) solicitou ao Arcebispo de Canterbury a criação de um Grupo de Trabalho para ver como podemos caminhar juntos apesar das complexidades que enfrentamos. Nesta reunião afirmamos nosso compromisso contínuo de caminhar juntos; recebemos o resultado do Grupo de Trabalho e o recomendamos aos outros Instrumentos de Comunhão - a Lambeth Conference (Conferência de Lambeth) e o Conselho Consultivo Anglicano. Recomendamos que um grupo seja designado para dar continuidade ao trabalho deste Grupo para explorar como vivemos e trabalhamos juntos à luz da Lambeth Conference. Convidamos as Igrejas da Comunhão Anglicana a reservar o Quinto Domingo da Quaresma (29 de março de 2020) como um dia para juntos focarmos nas Orações de Arrependimento formuladas pelo Grupo de Trabalho;
  13. Este ano a Lambeth Conference será realizada em Canterbury. Fomos atualizados sobre os planos práticos e programáticos da Conferência. Discutimos como os frutos de nossas discussões na Lambeth Conference poderiam ser amplamente comunicados e exploramos como os(as) bispos(as), reunidos(as) em uma conferência, podem ‘convidar’ a igreja e o mundo a se juntarem a nós, enquanto colaboramos na missão de Deus de edificar a Igreja de Deus para o mundo de Deus. Na medida em que continuamos a explorar o que significa caminhar juntos com nossas diferenças, reconhecemos que a Lambeth Conference é um evento vital da jornada especialmente para os 650 bispos(as) e 506 cônjuges que já se registraram. O resultado do Grupo de Trabalho nos lembrou a história do Caminho de Emaús (Lucas 24. 13-35), em que os dois discípulos, caminhando juntos, sem saber encontram o Cristo ressurreto. Ao encontrá-lo e, finalmente, reconhecê-lo no partir do pão, eles foram mudados para sempre. Eles permanecem as mesmas pessoas, mas são transformadas e, em sua nova alegria, retornam a Jerusalém para proclamar as boas novas da ressurreição;
  14. Somos gratos ao pessoal do Anglican Communion Office (Escritório da Comunhão Anglicana e do Lambeth Palace (Palácio de Lambeth), que prestaram apoio prático à nossa reunião, à Comunidade de Santo Anselmo e à Comunidade de Chemin Neuf, que nos apoiaram e nos cercaram com orações, e ao Arcebispo e pessoal da Diocese Episcopal de Jerusalém por sua hospitalidade e apoio;
  15. Ao longo de nossa reunião estávamos muito conscientes da presença do Espírito Santo nos chamando para estarmos juntos, caminharmos juntos e permanecermos juntos. Agradecemos profundamente as orações daqueles que em todo o mundo oraram por nós durante esta reunião e recomendamos a nós mesmos, nossas províncias e a Comunhão Anglicana ao cuidado e orientação de Deus Todo-Poderoso.
Jordânia, 15 de janeiro de 2020

Igreja Lusitana Católica Apostólica Evangélica - Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.