Get Adobe Flash player

Hoje, 19 de setembro, a Assembleia Geral da ONU acolhe na sua sede em Nova Iorque  (EUA), uma cimeira de alto nível histórico abordando o grande movimento de refugiados e migrantes.  Chefes de Estado e governos de todas as regiões do mundo, bem como os observadores internacionais, irão trabalhar procurando uma abordagem mais coordenada à crescente crises de refugiados em todo o mundo.

 Os representantes das Igrejas e da sociedade civil esperam que a cimeira e os seus resultados criem melhores e mais humanas respostas dos governos para com os estimados 65 milhões de refugiados no mundo, requerentes de asilo e pessoas deslocadas internamente.

 "A nossa esperança é que os Estados se re-comprometam a uma resposta liderada pela ONU à crise dos refugiados e aceitem partilhar a responsabilidade a nível internacional para a proteção dos refugiados. Combater as causas requer a resolução dos atuais conflitos cruéis e trabalhar na promoção da justiça e da paz. Ao mesmo tempo, os países que acolhem a grande maioria dos refugiados precisam de ser assistidos, e um maior número de refugiados têm de ser reinstalados ", comentou Doris Peschke, secretário-geral da Comissão das Igrejas para os Migrantes na Europa. "O compromisso para uma melhoria do quadro de migração internacional, que deverá ser elaborado nos próximos dois anos, deve basear-se nos direitos humanos dos migrantes e diminuir as suas vulnerabilidades."

 Antes da cimeira, CCME juntamente com ACT Alliance, o Conselho Mundial de Igrejas, e as Igrejas Testemunhando com os Migrantes, emitiram uma declaração conjunta pedindo resultados concretos em Nova Iorque. Apelaram aos líderes mundiais para abordarem as causas profundas dos movimentos forçados de grande escala, para apoiarem o desenvolvimento sustentável e equitativo, e reafirmarem as leis internacionais de direitos humanos existentes.

As igrejas na Europa tem há muito defendido uma resposta coordenada à crise dos refugiados e na defesa da dignidade de cada pessoa. Tal deve incluir o assumir e honrar o sistema de cotas, a partilha de responsabilidade e reduzir o contrabando e tráfico de pessoas, oferecendo vias seguras e legais para a Europa.

 19 de setembro de 2016


[Comunicado de imprensa conjunto da Conferência das Igrejas Europeias e Comissão das Igrejas para os Migrantes na Europa. - Press Release No: 16/29 – Bruxelas]

- Traduzido e adaptado pelo Departamento de Comunicação da Igreja Lusitana
- Nota: A Igreja Lusitana é membro da Conferência das Igrejas na Europa, organismo Ecuménico que engloba 114 Igrejas Ortodoxas, Protestantes, Anglicanas e Velho-Católicas de todos os países Europeus



DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO
(1 de SETEMBRO)
ABRE «TEMPO DA CRIAÇÃO»
CRISTÃOS ORAM E CUIDAM EM CONJUNTO PELA CRIAÇÃO

Anglicanos, Católicos Romanos, Cristãos Ortodoxos e de outras Igrejas estão a ser chamados a juntarem-se no Dia Mundial de Oração pela Criação a 1 de Setembro e a utilizarem o período de tempo até à festa de S. Francisco de Assis a 4 de Outubro, como um Tempo da Criação.

O anterior Patriarca Ecuménico Demetrios introduziu o Tempo da Criação em 1989 nas Igrejas Ortodoxas. No ano passado o Papa Francisco designou o dia 1 de Setembro como o dia anual de Oração Mundial pela Criação e este ano apelou aos Católicos a «juntarem-se a todos os cristãos» no Tempo da Criação.

O apelo do Papa reforça o apelo do Conselho Consultivo Anglicano (CCA) feito em 2009 para que as províncias anglicanas «celebrem uma estação litúrgica pela Criação enquanto parte integrante do padrão de oração e ensino do ano eclesial», também em 2012, o CCA solicitou às províncias anglicanas em todo o mundo que «considerem incluir uma estação da Criação no calendário litúrgico».

Em carta enviada ao Clero e povo da Igreja Lusitana, D. Jorge Pina Cabral, Bispo da Igreja Lusitana (Comunhão Anglicana), apelou a que as paróquias, comunidades e famílias lusitanas se insiram ativamente neste movimento internacional e ecuménico de oração pela Criação juntando à oração pequenos/grandes gestos de compromisso concreto e local pela Salvaguarda da Criação de Deus.

Neste sentido, a Igreja Lusitana providenciou já material de oração e litúrgico a ser utilizado comunitária e individualmente (Tempo da Criação).

[Departamento de Comunicação da Igreja Lusitana – 29 de Agosto 2016]


Oração pela Preservação do Ambiente

Ó Deus, soberano e Senhor,
Criador e conservador da Terra:
Tu, que deste aos homens domínio sobre os seus recursos,
perdoa-nos o desperdício que fazemos dos teus dons;
ensina-nos a poupá-los e usá-los rectamente,
ao serviço de todo o teu povo.
Mediante Jesus Cristo, nosso Senhor. Ámen
.

(in LIL da Igreja Lusitana)

 

Video: Sr Arcebispo de Cantuária Justin Welby

Download: Tempo da Criação

Reportagem sobre Diogo Cassels com o contributo do Dr António Manuel Silva.
Transmitido dia 22 de Agosto na Rádio Nacional/TSF no Programa «O Homem Estátua».

Ouvir programa na TSF

  • O Novo Despertar - Setembro 2016

    O Novo Despertar - Setembro 2016

  • Igrejas estão com os refugiados, enquanto os líderes mundiais se reúnem na Cimeira da ONU

    Igrejas estão com os refugiados, enquanto os líderes mundiais se reúnem na Cimeira da ONU

  • Fórum Ecuménico Jovem 2016

    Fórum Ecuménico Jovem 2016

  • Tempo da Criação 2016

    Tempo da Criação 2016

  • Diogo Cassels - Programa da TSF

    Diogo Cassels - Programa da TSF



FACEBOOK

Registe-se e receba toda a informação actualizada no seu email.
Joomla Extensions powered by Joobi

    

Visitantes

Portugal 50.0% Portugal
Brazil 20.7% Brazil
United States 15.5% United States
Total:   117  Countries

029118

Hoje: 20
Esta Semana: 222
Este Mês: 20